JOSÉ, um tipo de Cristo

TIPO é a representação de pessoa ou coisa espiritual, por pessoa ou coisa material. Já ANTÍTIPO é o que corresponde ao TIPO. O tipo é inferior ao antítipo, isto é, à realidade que aquele representa. Os tipos são figuras representativas de pessoas ou coisas.

Jonas foi um tipo “pessoal” de Cristo: “Porque assim como esteve Jonas três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra.” (Mt 12.40; comp. Jn 2.1-11).

O efeito vivificador (milagre divino) da serpente de metal levantada por Moisés (tipo), no deserto, é um tipo “espiritual” de Jesus levantado na cruz (antítipo): “E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna.” (Jo 3.14-15; comp. Nm 21.9)

JOSÉ é um significativo tipo de JESUS CRISTO, como segue:

DESCRIÇÃOJOSÉJESUS
Gerado através da intervenção divina                          Raquel (indireta) Gn 30.22-24Maria (direta) Mt 1.18
Pastor fielGn 37.2Jo 10. 14
Apegado à justiça, denuncia o pecadoGn 37.2Jo 7.7; Hb 1.9
Amado pelo paiGn 37.3Mt 3.17; Jo 17.23-24
Odiado pelos irmãosGn 37.4Jo 15.24-25
Invejado pelos irmãosAt 7.9Mt 27.18
A revelação divina apontava-o como rei sobre seus irmãosGn 37.5-8Is 9.6
Seus pais ficaram pensativos diante das revelações do seu futuroGn 37.11Lc 2.19, 51
Enviado pelo pai a seus irmãosGn 37.14Jo 1.11
Obediente ao paiGn 37.13Jo 6.38; Fp 2.8
Rejeitado pelos irmãosGn 37.18Mt 27.21;  At 4.11
Conspiraram contra eleGn 37.18Mt 12.14; 26.14-15
Tiraram as suas vestesGn 37.23Mt 27.31
Vendido por prataGn 37.28Mt 26.15
Temporariamente morto                            Para Jacó
Gn 37.33-35; 42.38
At 2.23-24
Mentiram sobre seu corpoGn 37.33Mt 28.13
Levado para o EgitoGn 39.1Mt 2.13-15
Deus estava com eleGn 39.2-3Jo 10.30; Lc 2.40; At 10.38
Tentado, resistiu a tentaçãoGn 39.7-9Mt 4.1-11
Acusado falsamenteGn 39.15-18Mt 27.13; Mc 14.56
Preso injustamenteGn 39.20Mt 26.50
Entre dois malfeitoresGn 40.2-3Mt 27.38
Nele estava o Espírito de DeusGn 41.38Lc 4.18
Deus lhe fazia revelaçõesGn 41.39, 16Jo 12.49-50
Recebeu um reinoGn 41.40Lc 22.29-30
Recebeu autoridadeGn 41.41, 44Mt 28.18
Foi exaltadoGn 41.42-43Fp 2.9-10
Recebeu esposa gentiaGn 41.45Ef 5.29-32; Ap 19.7
Iniciou seu ministério aos 30 anosGn 41.46Lc 3.23
Aquele a quem deveriam obedecerGn 41.55Jo 2.5
Bênção para as naçõesGn 41.57Is 49.6
Os necessitados iam a eleGn 41.57Lc 4.40; At 10.38
Perdoou os que lhe fizeram malGn 45.5aLc 23.34
Salvador, conservador da vidaGn 45.5b-8Lc 2.11; Jo 10.10

Veja, também o Estudo: JOSÉ, exemplo de recomeço

Cristãos com “N”

N

NajaAge como serpente, envenenando a comunhão.
NavalhaTem língua afiada e maldizente.
NáuticoEstá sempre navegando (de uma igreja para outra, de um evento para outro).
NarcisistaSó enxerga a si mesmo.
NebulosoSem transparência, confuso, enigmático, sombrio, triste.
NecrotérioEstá sempre curtindo a vida entre os “mortos” (ímpios).
NegaçãoNão serve ou não vive para servir.
NegativoNão acredita; é muito desconfiado; só vê o copo meio vazio.
NegligenteÉ descuidado, desleixado, desatento e displicente.
NenémNunca cresce ou amadurece espiritualmente.
NeolíticoVive no estilo eclesiástico da sua juventude.
NeonGosta de brilhar.
NoitadaVira a noite de sábado e falta o culto de domingo de manhã.
NômadeEstá sempre mudando de igreja.
NominalSó tem nome de cristão.
NovelaCheio de mistério, mas todo mundo já sabe o que vai acontecer no próximo capítulo.
NoéNunca as coisas são com ele –“noécomigo, irmão”.
NoivaSó chega atrasado.
NostalgiaVive com a cabeça no passado; saudosista.
NoticiárioTem sempre as últimas notícias e novidades.
NutellaÉ o crente moderninho, descolado e liberal.

N+

NéctarIncrementa sabor a vida das pessoas.
NegociadorÉ um bom articulador.
NobreComo os de Bereia, examina o que ouve.
É pena que não encontramos muitas palavras positivas para cristãos com N.

N

NeófitoNovo na fé, novato, noviço.

Fique à vontade para nos encaminhar suas sugestões:

Breve Cronologia Bíblica

ANTIGO TESTAMENTO

  • ADÃO e EVA
    3975 a.C. – Criação e orientação divina (Gn 1.26ss). Tentação e Queda (Gn 3.1-7). Julgamento, promessa do Salvador (Proto Evangelho), maldição e expulsão do Éden (Gn 3.8-24).

    Seus descendentes:
    – Caim
    – Abel
    – Sete (912 anos) > Enos (905) > Cainã (910) > Maalaleel (895) > Jerede (962) > Enoque (365) > Metusalém (969) > Lameque (777) > Noé (950 anos)

  • 3045 a.C. – Morte de Adão, com 930 anos (Gn 5.4).

  • NOÉ
    2919 a.C. – Nascimento de Noé (Gn 5.28-29).

  • 2419 a.C. – Aos 500 anos de idade Noé tinha gerado seus filhos Sem, Cam e Jafé (Gn 5.32).

  • 2319 a.C. – DILÚVIO – Depois de algum tempo construindo a Arca, conforme orientação divina, Noé (com 600 anos) e sua família entram nela (Gn 7).

  • 2318 a.C. – Depois de 1 ano dentro da Arca, Noé e sua família saem dela (Gn 8).

  • 1969 a.C. – Morte de Noé, com 950 anos (Gn 9.29).

    Seus descendentes, que povoaram toda a terra (Gn 9.19):
    Sem
    – Cam
    – Jafé

  • ABRAÃO
    Seus ascendentes (1Cr 1.24-27):
    Noé > Sem > Arfaxade > Salá > Héber > Pelegue > Reú > Serugue > Naor > Terá > Abrão, que é Abraão.

    1967 a.C. – Nascimento de Abrão (Abraão)

  • 1907 a.C. – 1ª Chamada de Abraão (em UR) e ida até Harã, aos 60 anos (Gn 11.31; At 7.3)

  • 1892 a.C. – 2ª Chamada de Abraão (em Harã) e ida para Canaã (Gn 12.1; At 7.3; Hb 11.8-10), aos 75 anos (Gn 12.4). Promessa de descendência.

    1891 a.C. – Separação de Ló (Canaã) e promessas de Deus a Abraão (Gn 13.14).

  • 1882 a.C. – Aliança de Deus com Abraão, aos 85 anos (Gn 15.1ss). Deus revela a ele a escravidão dos seus descendentes, no Egito, por 430 anos e seu retorno a Canaã (Gn 15.12-16).
    Sara entrega sua serva egípcia Hagar para Abraão lhe dar filhos (Gn 16.1).

    1881 a.C. – Nascimento de Ismael, de Abraão (aos 86 anos) com Hagar (Gn 16.15).

  • 1868 a.C. – Aliança de Deus renovada com Abraão, aos 99 anos e Sara com 89 anos (Gn 17.1ss).
    (Mudança dos nomes: Abrão>Abraão – Sarai>Sara. A circuncisão é instituída como sinal da renovação da Aliança com Deus. Deus promete um filho a Sara – Isaque).

  • ISAQUE
    1867 a.C.
    – Nascimento de Isaque, aos 100 anos de Abraão e Sara com 99 anos (Gn 21.1ss).

  • 1830 a.C. – Morte de Sara, com 127 anos (Gn 23.1)

    1827 a.C. – Casamento de Isaque, aos 40 anos, com Rebeca (Gn 25.20).

  • JACÓ
    1807 a.C. – Nascimento de Esaú e Jacó, aos 60 anos de Isaque (Gn 25.26). A concepção de Rebeca, após 20 anos, se dá em resposta à oração de Isaque (Gn 25.21).

  • 1792 a.C. – Morte de Abraão, com 175 anos (Gn 25.7-10)

  • 1737 a.C. – Jacó obtém a bênção de Isaque, passando-se por Esaú (Gn 27.1ss).

    1736 a.C. – Jacó chega a Harã, fugindo de Esaú (Gn 29.1ss).

  • 1729 a.C. – Jacó se casa com Lia e Raquel (Gn 29.15ss).

  • JOSÉ
    1716 a.C. – Nascimento de José (Gn 30.22-24).
    ………
    Jacó retornou para Canaã com suas 2 esposas, suas 2 concubinas, seus 11 filhos e 1 filha, seus servos e servas.

  • 1700 a.C. – Morte de Raquel no parto de Benjamim (Gn 35.16-19)

    1699 a.C. – José e seus sonhos, aos 17 anos (Gn 37.2ss).
    ………
    José é vendido pelos irmãos, para o Egito (Gn 37.28)

  • 1687 a.C. – Morte de Isaque, com 180 anos (Gn 35.28).

    1686 a.C. – José é exaltado e feito governador do Egito, após interpretar o sonho de Faraó, aos 30 anos (Gn 41.1ss).

  • 1678 a.C. – O primeiro sonho de José se realiza (após 21 anos); seus 11 irmãos se curvam diante dele (Gn 37.5-8; 42.6).

    1677 a.C. – O segundo sonho de José se realiza; seu pai e seus 11 irmãos se submetem a ele no Egito. A família de Jacó vai para o Egito (Gn 37.9-11; 46.1 a 47.11-12).

  • 1660 a.C. – Morte de Jacó, com 147 anos (Gn 49.33).

  • 1606 a.C. – Morte de José, com 110 anos (Gn 50.26).

  • MOISÉS
    1543 a.C. – Nascimento e preservação de Moisés, aquele que seria o libertador de Israel (Êx 2).

  • 1503 a.C. – Moisés havia passado 40 anos no palácio de Faraó (1543-1503 a.C.) sendo preparado; achou que era tudo; tentou agir por conta própria e nada conseguiu (Êx 2.11ss).

  • 1463 a.C. – Moisés passou outros 40 anos no deserto (1503-1463 a.C.), ainda sendo preparado, aguardando o seu chamado e descobrindo que não era nada (Êx 2.15-25).

    1462 a.C. – Libertação e saída do povo de Israel do Egito (Êx 12.37ss). Agora, com 80 anos, Moisés é chamado por Deus para ser o libertador de Israel, ajudado por seu irmão Arão. Durante os próximos 40 anos aprenderá que Deus era tudo. Assim, foi usado por Deus para libertar Israel da escravidão do Egito.

  • 1423 a.C. – Final da liderança de Moisés:
    – Moisés, tendo conduzido o povo de Israel, no deserto, por 40 anos, não teve o privilégio de entrar na terra prometida, bem como toda uma geração pecadora, exceto Josué e Calebe.
    – A morte de Arão, com 123 anos (Nm 20.23-28; Nm 33.38-39; Dt 10.6-7).
    – Deus designa Josué como sucessor de Moisés (Nm 27.15-22).

  • JOSUÉ
    1422 a.C. – Josué assume a liderança de Israel (Dt 34.9).

  • CALEBE
    1416 a.C. – Líder da tribo de Judá e um dos 12 ESPIAS enviados a Canaã (Nm 13.6). Ele e Josué foram corajosos e fiéis ao Senhor, voltaram com boas notícias e por isso entraram na Terra Prometida (Nm 14.30). Recebeu a promessa de herança de terra com 40 anos de idade. Apenas 45 anos depois viu o cumprimento da promessa, aos 85 anos de idade (Js 14.6-15).

  • PERÍODO DOS JUÍZES
    1415 a.C. – O estabelecimento dos juízes sobre Israel (Jz 2.16ss)

  • 1372 a.C. – Morte de Josué, com 110 anos (Js 24.29-31)

  • PERÍODO DOS REIS – MONARQUIA

    1065 – 1025 a.C. – O REINADO DE SAUL (40 anos)

    1025 – 985 a.C. – O REINADO DE DAVI (40 anos)

    985 – 945 a.C. – O REINADO DE SALOMÃO (40 anos)

  • O REINO DIVIDIDO

    945 – 721 a.C. – DE JEROBOÃO À QUEDA DE ISRAEL

    945 – 586 a.C. – DE ROBOÃO À QUEDA DE JUDÁ

  • O CATIVEIRO

    586 – 516 a.C. – Cativeiro de Judá na Babilônia.

  • A RESTAURAÇÃO

    516 – 400 a.C. – Retorno do cativeiro de Judá após 70 anos.

PERÍODO INTERTESTAMENTÁRIO

  • 400 – 5 a.C. – Também conhecido como período interbíblico ou quatrocentos anos de silêncio (de Deus).

NOVO TESTAMENTO

  • JESUS CRISTO

    5a.C. – 29 d.C. – A vida de nosso Senhor Jesus Cristo.

  • LIVROS DO NOVO TESTAMENTO
    Data aproximada em que foram escritos.
    45 d.C. – Tiago
    50 d.C. – Evangelho de Marcos
    52 d.C. – 1Tessalonicenses
    53 d.C. – 2Tessalonicenses
    57 d.C. – 1 e 2Coríntios
    57-58 d.C. – Gálatas
    57-58 d.C. – Romanos

    60 d.C. – Evangelho de Mateus
    60 d.C. – Evangelho de Lucas
    61 d.C. – Filemom
    61 d.C. – Colossenses
    63 d.C. – Efésios
    63 d.C. – Filipenses

    64 d.C. – Atos
    64 d.C. – 1Timóteo
    64 d.C. – Tito

    64 d.C. – 1Pedro
    65 d.C. – Hebreus
    67 d.C. – 2Pedro
    67 d.C. – Judas
    67 d.C. – 2Timóteo
    95 d.C. – Evangelho de João
    95 d.C. – 1João
    95 d.C. – 2João
    95 d.C. – 3João
    96 d.C. – Apocalipse

Fonte de consulta de datas:
A BÍBLIA em ordem cronológica – Reese, Edward / Klassen, Frank – Ed. Vida – 2003.

A Cronologia de Saulo-Paulo

  1. A vida de Paulo antes da conversão (0 a 30 anos):
  • 5 DC – Provável nascimento e infância em Tarso (judeu da dispersão)(At 22.3)

  • 20/26 DC – Estudos em Jerusalém – Como judeu zeloso, da seita dos fariseus (At 22.3; Gl 1.13,14; Fp 3.5-6; At 26.4, 5)

  • 26/32 DC – Estudos em Tarso

  • 32 DC – Perseguidor dos cristãos (Gl 1.13; 1Co 15.9; At 8.3; 9.1; 22.4-5; Fp 3.6; 1Tm 1.13)

  • 35(?) DC – A conversão de Paulo (Gl 1.15; 1Co 9.1; talvez 2Co 12.1-4; At 9.1- 19; 22.4-16; 26.9-18)

2. A carreira de Paulo como apóstolo (30 a 62 anos):

  • 37/39 DC – Três anos na Arábia e em Damasco (e em outras áreas) (Gl 1.17)

    – Quinze dias de visita a Jerusalém – Paulo viu a Pedro e a Tiago, irmão de Jesus (Gl 1.18-19)

  • 39/43 DC – Prega em Tarso e em outros lugares da Síria e da Cilícia (At 9 e Gl 1.21)

  • 43/44 DC – Prega com Barnabé em Antioquia (At 11.19-26)

  • 44/45 DC – Viagem a Jerusalém durante a fome (At 11.27-30)

  • 45/47 DC – Primeira viagem missionária (At 13 e 14)

  • 49 DC – Faz-se presente ao Concílio de Jerusalém (Gl 2.1; At 15)

  • 49/51 DC – Segunda viagem missionária (At 15 a 18)

  • 51/56 DC – Terceira viagem missionária (At 18 a 21)

  • 56 DC – Aprisionamento em Jerusalém (At 21)

3. Termina a coleta para os pobres de Jerusalém (At 24.17-18; Rm 15.25-27)

4. Planos de visitar a Espanha e Roma (Rm 15.24, 28)

  • 56/58 DC – Aprisionamento em Cesaréia (At 23 a 26)

  • 58/59 DC – Viagem a Roma (At 27 e 28)

  • 59/61 DC – Aprisionamento em Roma – conforme tradição cristã (At 28)

  • 61/64 DC – Viagens à Espanha, Creta, Macedônia e Grécia (não mencionadas em Atos, embora indicadas em outros documentos como o cânon muratoriano e as epístolas de Clemente)

  • 64/67 DC – Segundo aprisionamento e execução em Roma, durante as perseguições movidas por Nero (só tradição cristã, sem qualquer alusão bíblica)  (Obs.: Nero incendiou Roma em 64 DC)

Calendário Judaico

Ano ReligiosoAno CivilMês HebraicoMês OcidentalReferência BíblicaDatas Especiais
17Abibe ou NisãMarço/ AbrilEx 13.4 Ne 2.114-Páscoa 21-Primícias
28Zive (ou Zio)Abril/ Maio1Rs 6.1, 37 
39Sivã (ou Sibã)Maio/ JunhoEt 8.96-Pentecostes
410TamuzJunho/ Julho 
511AbeJulho/ Agosto 
612ElulAgosto/ SetembroNe 6.15 
71Etanim ou TisriSetembro/ Outubro1Rs 8.21-Ano Novo 10-Expiação 15/21-Tabernáculos
82Bul ou MarquesvãOutubro/ Novembro1Rs 6.38 
93QuisleuNovembro/ DezembroNe 1.1; Zc 7.1 
104Tebete (ou Tabete)Dezembro/ JaneiroEt 2.16 
115Sebate (ou Sabate)Janeiro/ Fevereiro Zc 1.7 
126AdarFevereiro/ MarçoEd 6.1513/14-Purim
   Mês Intercalar  

“O ano dos hebreus tinha 12 meses (1Rs 4.7; 1Cr 27.1-15). Parece que o cálculo do tempo se fazia pelo mês lunar e, portanto, o ano deveria ter 354 dias, 8 horas, 48 minutos e 32,4 segundos. As festas anuais eram inseparáveis das épocas da agricultura. O ano restritamente lunar podia fazer que as festas fixadas pelo calendário, não coincidissem com as estações próprias. Era preciso por o ano lunar em correspondência com o ano solar, de 365 dias. Isto se fazia intercalando um mês adicional de três ou de quatro em quatro anos, sobre que a Bíblia nada conta.” (Dicionário da Bíblia – John D. Davis)

A VIDA DE SÃO JORGE

São JorgeConta-se que por volta do 3º século depois de Cristo, quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu Salvador pessoal. Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe, após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido à sua dedicação e habilidade, qualidades que levaram o Imperador a lhe conferir o título de conde.

Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções. E por essa época, o Imperador planejava matar todos os cristãos. No dia marcado, quando o Senado confirmaria o decreto Imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses; e, defendendo a fé evangélica, afirmou que Cristo é Deus e Senhor, e que pelo Espírito Santo todas as coisas são regidas e conservadas. Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro daquela suprema corte romana, com grande ousadia, defendia a fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador dos homens, sem a necessidade de mediação e veneração de ídolos.

Indagado por um cônsul sobre a origem de sua grande ousadia, Jorge, prontamente, respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: “O QUE É VERDADE?”. Jorge logo respondeu: “A VERDADE É MEU SENHOR JESUS CRISTO, A QUEM VÓS PERSEGUIS, E EU SOU SERVO DE MEU REDENTOR JESUS CRISTO, E NELE CONFIADO ME PUS NO MEIO DE VÓS PARA DAR TESTEMUNHO DA VERDADE”. O Imperador Diocleciano, então, disse a Jorge que se ele venerasse e sacrificasse aos ídolos lhe daria muitas honras e muitos bens. E só havia um jeito de Jorge continuar vivo – negar a sua fé em Jesus e passar a adorar as imagens dos deuses romanos. Deuses de que a Bíblia declara o seguinte no livro de Salmos 135.15 a 17: “Os ídolos das nações são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veem; têm ouvidos, mas não ouvem”. E, certamente firmado nas palavras bíblicas registradas em Jeremias 10.5, onde lemos que “os ídolos (….) necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal e não está neles fazer o bem”, Jorge, com uma fé inabalável, disse assim ao Imperador: “NENHUM DESSES BENS QUE ME PROMETES PODERÁ DE ALGUMA MANEIRA APARTAR-ME DO MEU DEUS, NEM ALGUM GÊNERO DE TORMENTOS QUE INVENTARES PODERÁ TIRAR DE MIM O AMOR DE MEU REDENTOR, NEM CAUSAR EM MIM TEMOR ALGUM DA MORTE TEMPORAL”.

Como Jorge mantinha-se fiel a Jesus Cristo, foi torturado de vários modos. E após cada tortura era levado perante o Imperador que lhe perguntava se renegaria Jesus para prostrar-se diante das imagens fabricadas por mãos humanas. Jorge sempre respondia: “NÃO, IMPERADOR! EU SOU SERVO DE UM DEUS VIVO. SOMENTE A ELE EU TEMEREI E ADORAREI!”. E Deus honrou a fé de seu servo Jorge de modo que muitas pessoas passaram a crer e confiar somente em Jesus por intermédio da sua pregação. Finalmente, o Imperador Diocleciano, vendo que nenhum dos seus planos macabros tinha êxito, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus Cristo no dia 23 de abril de 303.

 

Prezado leitor, devido à sua fé em Jesus, Jorge não aceitou o culto nem a veneração das imagens, e por causa disso foi morto. Por Jesus ele viveu e morreu como um exemplo para nós hoje. E o que ele tanto desejava era que todos do Império Romano deixassem a idolatria e adorassem somente a Deus. Jorge cria assim. Por que você não toma a decisão de ser como ele? Sim, Jorge viveu uma vida digna de ser imitada por todo mundo, por você especialmente.

Nosso povo vive cheio de crendices e superstições em busca de algo que possa preencher o vazio dos seus corações. Há somente uma resposta para você – Jesus, o Salvador. Nele todos os mártires cristãos criam e milhões de pessoas hoje creem, e por isso, desfrutam da perfeita paz e alegria que só Jesus oferece.

 

O QUE DEUS QUER QUE VOCÊ FAÇA:

RECONHEÇA QUE DEUS O AMA – Sim, Deus amou tanto você que enviou seu próprio Filho para ser o seu Redentor.

RECONHEÇA QUE VOCÊ É PECADOR – A Bíblia declara que todos pecaram e por isso não podem desfrutar do amor e da paz de Deus. Mas como resolver o problema do pecado?!

CREIA EM JESUS COMO SEU SALVADOR – Ore a Deus confessando os seus pecados e renuncie a todos os pactos feitos anteriormente com ídolos ou guias. Peça a Jesus para entrar em seu coração e purificá-lo de todo pecado. Confie em Jesus, pois Ele o ama e é vitorioso!

 

Este folheto foi produzido por

C P R

Centro de Pesquisas Religiosas

Caixa Postal 92.950

25951-970 TERESÓPOLIS RJ


Veja, também, neste blog:
A VIDA DE COSME E DAMIÃO


 

“A VIDA DE COSME E DAMIÃO”

CosmeDamião

Reprodução do folheto

CD1Foi numa tarde bem bonita do dia 27 de Setembro que Leandro recebeu a visita do seu amigo Juninho. Ele veio convidá-lo para juntos apanharem saquinhos de doces de “Cosme e Damião”.

– Juninho, você sabe que eu gosto de sair com você, mas para pegar doces de Cosme Damião eu não vou.

– Ué, você tem alguma coisa contra Cosme e Damião?

– É claro que não, Juninho! Eles eram seguidores de Jesus Cristo, assim como eu sou. Você sabia disso?

– Pra falar a verdade, eu nunca ouvi falar isso antes.

– Então posso contar só um pouco da vida deles?

– Claro que sim, você me deixou curioso. Pode contar!

CD2Bem, eles nasceram na Arábia no terceiro século depois de Cristo, eram gêmeos e seus pais eram crentes em Jesus. Quando cresceram, foram estudar num lugar chamado Síria, e lá se tornaram médicos. Mas eles tinham um apelido muito interessante: “ANARGIROS”.

– O que isto significa?

– Quer dizer “INIMIGOS DO DINHEIRO”, pois eles não cobravam nada, nenhum centavo pelo trabalho deles. E já que eles trabalhavam de graça, começaram a ser muito conhecidos atraindo assim muita gente para ouvir a mensagem que eles pregavam sobre o Salvador, Jesus Cristo, nosso Senhor.CD3

E tem mais!

Havia um homem muito mau que odiava os cristãos. O nome dele era Diocleciano, o imperador romano.

Esse homem perverso, mandou para a cidade de Egéia, aonde estavam Cosme e Damião, um representante de nome Lísias. Então, sob o comando de Lísias, começaram a torturar Cosme e Damião.

CD4Finalmente, depois de torturá-los bastante… cortaram suas cabeças. E foi assim que eles morreram no ano 283 depois de Cristo.

– Que coisa triste! Mas, eles foram mortos só porque trabalhavam de graça como médicos?

– Não, Juninho, não foi isso. O motivo foi outro! Vou lhe contar:CD5

Diocleciano, o Imperador Romano, odiava os cristãos porque eles eram fiéis a Jesus Cristo e não adoravam os ídolos fabricados por mãos humanas. Lísias mandou que eles adorassem ou se ajoelhassem diante de algumas imagens. Porém, como seguidores de Jesus, nunca poderiam fazer isso. A Bíblia diz: ”Não farás para ti imagens de escultura, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso” (Êxodo 20:4, 5). Então, por obedecerem às ordens de Deus e não se encurvarem ou rezarem às imagens, é que eles foram mortos.

CD6– Você me deixou confuso, Leandro.

– Por que Juninho?

– É que lá em casa tem IMAGENS de São Cosme e São Damião. E minha mãe sempre ensina a gente a rezar pedindo proteção a eles.

– E você acha que isso é certo? Você acha que Cosme e Damião se ajoelhariam ou rezariam para uma imagem pedindo proteção ou ajuda?

– Eu acho que não! Pois eles morreram justamente por não fazer o que eu e minha família estamos fazendo.

– Como você acha que eles se sentiriam vendo vocês fazendo isso?

– Acho que eles ficariam tristes.

– E quem mais ficaria triste?

– Será que JESUS CRISTO também ficaria triste!?

CD7– Isso mesmo, Juninho! Pois foi Jesus quem falou: “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida, ninguém vem ao pai, senão por mim.“ (João 14:6). Portanto, não adianta pedir nada a Cosme e Damião, a São João, São Paulo, Santa Maria ou outro “santo“ qualquer. Devemos buscar somente a JESUS, o FILHO DE DEUS. Foi Ele que morreu por nós numa cruz, ressuscitou ao terceiro dia e hoje roga a DEUS por nós (I Tim. 2:5; I João 2:1).

– Isso quer dizer que comer doce de Cosme e Damião está errado?!

CD8– Bem, Juninho, gosto muito de doce. Se eu quiser comer, compro um. Eu não como os doces de Cosme e Damião porque quem distribui doces nesse dia faz isso porque fez promessas a eles. E você sabia que esses doces são oferecidos aos “SANTOS“ em algum terreiro de macumba ou centro espírita como pagamento de promessas? Se eu comer estarei apoiando e concordando com o erro deles.

A Bíblia diz que não pode haver amizade entre luz e escuridão, nem entre Jesus e o diabo. (II Coríntios 6:14-16). E a Bíblia diz mais: “DEUS É LUZ E NELE NÃO HÁ TREVAS NENHUMA“. Além disso, esses que parecem ser “santos“ nos terreiros ou centros, são na realidade demônios (ajudantes do diabo) que estão enganando as pessoas (I Cor. 10:19 a 21).

Viu, porque não como os doces, balas e salgados de Cosme e Damião? Pois a Bíblia diz em Romanos 10:11 que aquele que crê em JESUS nunca fica confundido ou em dúvidas nesses assuntos.

CD9– Agora entendi, Leandro. E resolvi que não vou mais pegar esses doces. Gostei da verdadeira história de Cosme e Damião, e quero saber mais de Jesus.

– Que bom você agora tomar esta decisão!

– Mas, conte-me Leandro, onde você conseguiu estas informações?

– Minha mãe fez pesquisa na Enciclopédia Universal Ilustrada Europeo-Americana (Volume 15, páginas 1140-1142).

– Que bom! Mas o melhor foi saber que Jesus é o Filho de DEUS, amigo das crianças e Salvador dos que crêem nele.

Este folheto é uma co-produção APEC – CPR

A P E C

Aliança Pró Evangelização das Crianças

Caixa Postal 1.661

20001-970 RIO DE JANEIRO, RJ

http://www.apecbr.com/home/

C P R

Centro de Pesquisas Religiosas

Caixa Postal 92.950

25951-970 TERESÓPOLIS RJ

www.cpr.org.br


Veja, também, neste blog:
A VIDA DE SÃO JORGE


A Bíblia deu a ideia, o homem fez!

Vamos construir juntos este post? Veja como é simples:

Você sugere, no comentário, eu valido e adiciono à lista. Não fique chateado comigo se eu não validar/publicar alguma sugestão. Tente outra.

Mas, sugerir o que???

a)    Algo que a Bíblia deu a ideia e o homem fez. Tem que ser alguma coisa muito além da época em que o texto bíblico foi escrito.

b)   Pode ser ligado a qualquer área: Tecnologia, Medicina e Saúde, Direito etc

c)    Vou começar com alguns exemplos.

Participe! Vamos promover a Bíblia, juntos!


TECNOLOGIA:

1. Outdoor: “O SENHOR me respondeu e disse: Escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo.” (Hc 2.2)

2. Projetor: “No mesmo instante, apareceram uns dedos de mão de homem e escreviam, defronte do candeeiro, na caiadura da parede do palácio real; e o rei via os dedos que estavam escrevendo.” (Dn 5.5)

3. Atlas Geográfico: “Foram, pois, os homens, passaram pela terra, levantaram dela o gráfico, cidade por cidade, em sete partes, num livro, e voltaram a Josué, ao arraial em Siló.” (Js 18.9)

4. Automóvel: “Os carros passam furiosamente pelas ruas e se cruzam velozes pelas praças; parecem tochas, correm como relâmpago.” (Na 2.4)

5.

MEDICINA e SAÚDE:

1. Controle de doenças infecto-contagiosas: “Será imundo durante os dias em que a praga estiver nele; é imundo, habitará só; a sua habitação será fora do arraial.” (Lv 13.46). Na Idade Média, logo que as nações européias observaram que a aplicação da quarentena bíblica trazia a lepra sob controle, aplicaram o mesmo princípio contra a peste negra. Os resultados foram igualmente surpreendentes e milhões de vidas foram salvas.(i)

2. Sanitarismo: “Também haverá um lugar fora do acampamento, para onde irás.  Dentre as tuas armas terás um porrete; e, quando te abaixares fora, cavarás com ele e, volvendo-te, cobrirás o que defecaste.” (Dt 23.12-13). Com uma só frase, a Bíblia mostrou o caminho para a libertação de epidemias mortais, como tifóide, cólera e desinteria.(i)

3.


DIREITO:

1.

Fontes:

(i) “A provisão divina para sua saúde”(S.I. McMillen M.D. – Ed. Fiel)

%d blogueiros gostam disto: