Inicial > Artigos, Outros > O câncer de Lula – lições e aprendizados

O câncer de Lula – lições e aprendizados

Considerando o momento, aproveito para disponibilizar aqui um material interessante que recebi de uma amiga médica sobre o câncer de Lula.

——————————

Disse ela:

Tenho sido abordada para dar minha opinião sobre o triste caso do ex-presidente Lula e sua enfermidade. Estes casos fazem parte do meu dia a dia como endoscopista respiratória. Optei por enviar uma cópia da opinião de um amigo e colega de profissão com o qual mantenho contato através de um fórum sobre tabaco e doenças relacionadas. Esta é uma opinião valiosa e faço minhas as palavras e explicações do colega. Creio que é momento de exercermos a intercessão por este cidadão que enfrentará luta difícil daqui para frente.

——————————

 O câncer de Lula – lições e aprendizados

A notícia que pegou de “surpresa” o ex-presidente Lula, a mídia, políticos e a sociedade, de modo geral, a nós, profissionais de saúde, já não nos causa tanta perplexidade, pois o câncer de laringe tem como principais autores o fumo e o álcool, dos quais o ex-presidente e agora cidadão-paciente Lula era dependente como, aliás, uma parcela significativa da população brasileira.

Quando uma pessoa pública do porte e da história do ex-presidente Lula é atingida por uma doença que poderia ser evitada – como o câncer de laringe atribuído ao fumo e ao álcool (seus principais fatores de risco) – há toda sorte de manifestações, especulações, preocupações e outras ações, nem todas decerto, dentro de um patamar que condiga com o respeito e os princípios ético-valorativos que devem reger o trato com uma questão tão grave para um paciente, quanto o diagnóstico de um câncer.

E não importa se este paciente é o Lula, nem que ele tenha dito o que disse em 2008 sobre o “suposto direito a fumar” em sua sala de trabalho. O tabaco prova mais uma vez que ninguém é passível, independente da função ou classe social, de estar imune aos seus efeitos devastadores.

“Não se pode criar experiência. É preciso passar por ela.” (Albert Camus, escritor franco-argelino)

Estive lendo atentamente várias matérias na mídia e postadas nos espaços da grande rede, algumas de solidariedade e força para este momento, outras simplesmente com uma retórica de expiação, como disse Gilberto Dimenstein, jornalista da Folha de SP ontem:

“Senti um misto de vergonha e enjôo ao receber centenas de comentários de leitores para a minha coluna sobre o câncer de Lula. Fossem apenas algumas dezenas, não me daria o trabalho de comentar. O fato é que foi uma enxurrada de ataques desrespeitosos, desumanos, raivosos, mostrando prazer com a tragédia de um ser humano. Pode sinalizar algo mais profundo.”   

Também concordo com o Dimenstein em matéria postada no mesmo jornal, no dia 29/10/2011:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/gilbertodimenstein/998896-cancer-de-lula-vai-servir-de-licao.shtml

Penso que nós, ativistas pelo controle do tabaco e em defesa da vida poderíamos aproveitar – no estrito bom sentido – este fato: que nem o ex-presidente Lula foi poupado dos efeitos cancerígenos do fumo e do álcool.

Cora Coralina, grande poetisa de Goiás dizia:

“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”

Entre as lições que toda a sociedade pode tirar deste episódio:

1º – O câncer atribuído ao fumo e ao álcool NÃO POUPA ninguém. Todas as pessoas que fumam – qualquer derivado do tabaco – ou fazem uso abusivo de álcool TEM RISCO ELEVADO para desenvolver Câncer ao longo da vida.

2º – A MELHOR PREVENÇÃO DO CÂNCER, particularmente este tipo de câncer – laringe – é evitar o consumo do Fumo e do Álcool.

3º – Além do temível Câncer, o tabaco pode levar ao desenvolvimento e/ou agravar 55 doenças.

4º – O tabagismo e o alcoolismo são causas evitáveis de adoecimento e morte na população.

5º – O diagnóstico do câncer de laringe no ex-presidente Lula poderá representar uma grande janela de oportunidade para a conscientização da população, particularmente as camadas de menor ingresso sócio-econômico (mais atingidas pela epidemia) na Campanha do Dia Nacional de Combate ao Câncer – Dia 21 de Novembro; Veja o link Boa Saúde do UOL com informações sobre:

http://boasaude.uol.com.br/especiais/cancer/

6º – No dia 21 de Novembro poderíamos fazer uma grande manifestação nacional sobre os riscos de fumar ativa e passivamente e o câncer, aproveitando, de forma positiva o fato ocorrido com o Lula, a favor de uma ampla conscientização da sociedade, quem sabe obtendo um Depoimento do Lula em prol da campanha.

7º – Também sugiro que encaminhemos informações baseadas em evidências sobre o câncer e outras doenças atribuíveis ao tabaco aos senadores, reforçadas com o destaque que a mídia vem dando ao tema, para barrarmos no Senado Federal, todas as mudanças feitas na Medida Provisória 540/2011 que favorecem a indústria da morte – as tabageiras.

Vou ficando por aqui, em luto por ter perdido ontem um  irmão muito querido – vítima de câncer por provável exposição ocupacional ao benzeno (trabalhou em uma Companhia Siderúrgica e nunca havia fumado ou bebido) que é liberado quando da combustão do carvão de coque que alimenta os altos-fornos – lembrando que é da mesma composição os alcalóides do alcatrão e o benzopireno liberados quando da combustão incompleta da folha do tabaco, às quais estão expostas, sejam fumantes passivos ou ativos.

Para o ex-presidente Lula – que já havia parado de fumar a alguns meses, segundo informações – devemos desejar que o tratamento seja exitoso e que possa recuperar-se plenamente para usar o dom e a grande capacidade de oratória que tem, para juntar-se a todos nós para defender o direito à VOZ que não se cale diante das injustiças sociais promovidas pelos escusos interesses da indústria do tabaco e seus interlocutores.

“Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos.” (Eduardo Galeano, escritor uruguaio)

Como outros ex-fumantes ilustres, Dr Dráuzio Varella e Oscar Niemeyer, por exemplo, um posicionamento a favor da luta antitabágica no Brasil, vinda do presidente Lula, agora ou mais adiante, seria uma grande demonstração de compromisso com saúde, e mais que isso, contra o império explorador e avassalador de uma INDÚSTRIA DO TABACO SEM LIMITES. Claro, que seja extensivo à indústria do álcool.

Será um sonho? Acreditar nos permite sonhar e lutar por nossas utopias (ou aquilo que para outros pareça utópico). (AjAraujo)

Saudações primaveris,

Alberto José de Araújo

Presidente da Comissão de Tabagismo – SBPT

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: