Refletindo sobre a Fé

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.” (Hb 11.1)

Vale lembrar que:

Somente crer: é assentimento ou concordância mental.

Somente obedecer: é automatismo ou irracionalidade.

: significa crer e obedecer.

Muito se pode falar sobre a fé. Nada mais oportuno e apropriado do que conferir diretamente na fonte. O que a Bíblia (Novo Testamento) nos ensina sobre a Fé?

01. Fé como crença num “sistema religioso” (1Co 16.13; Cl 2.7; Tt 1.4; Gl 1.23; Fp 1.27; Jd 1.3).

“Sede vigilantes, permanecei firmes na fé, portai-vos varonilmente, fortalecei-vos.” (1Co 16.13)

“nele radicados, e edificados, e confirmados na fé, tal como fostes instruídos, crescendo em ações de graças.” (Cl 2.7)

“a Tito, verdadeiro filho, segundo a fé comum, graça e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador.” (Tt 1.4)

“Ouviam somente dizer: Aquele que, antes, nos perseguia, agora, prega a fé que, outrora, procurava destruir.” (Gl 1.23)

“Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica;” (Fp 1.27)

“resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo.” (1Pe 5.9)

“Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.” (Jd 1.3)

02. Fé num sentido pessoal (Mt 15.28; Mc 11.22; Lc 17.5; Rm 14.22).

“Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.” (Mt 15.28)

“Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus;” (Mc 11.22)

“Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé.” (Lc 17.5)

“A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus. Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova.” (Rm 14.22)

03. Fé e suas gradações:

– Ausente (Mc 4.40; 9.24)

“Então, lhes disse: Por que sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé?” (Mc 4.40)

“E imediatamente o pai do menino exclamou com lágrimas: Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!” (Mc 9.24)

“De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.” (Hb 11.6)

– Débil (Rm 14.1)

  “Acolhei ao que é débil na fé, não, porém, para discutir opiniões.” (Rm 14.1)

– Pode crescer (2Co 10.15)

“não nos gloriando fora de medida nos trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação,” (2Co 10.15)

– Oração para aumentar (Lc 17.5)

“Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé.” (Lc 17.5)

– Pequena (Mt 8.26; 16.8; 17.20)

“Perguntou-lhes, então, Jesus: Por que sois tímidos, homens de pequena fé? E, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar; e fez-se grande bonança.” (Mt 8.26)

“Percebendo-o Jesus, disse: Por que discorreis entre vós, homens de pequena fé, sobre o não terdes pão?” (Mt 16.8)

“E ele lhes respondeu: Por causa da pequenez da vossa fé. Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível.” (Mt 17.20)

– Grande (Mt 8.10; 15.28; 1Co 13.2)

“Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta.” (Mt 8.10)

“Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.” (Mt 15.28)

“Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei.” (1Co 13.2)

– Plena (At 6.5; 11.24)

“O parecer agradou a toda a comunidade; e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia.” (At 6.5)

“Porque era homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente se uniu ao Senhor.” (At 11.24)

– Pode desfalecer (Lc 22.32; At 14.22)

“Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos.” (Lc 22.32)

“fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus.” (At 14.22)

Morta (Tg 2.17)

“Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.” (Tg 2.17)

04. Fé e suas características/potencialidades:

– É “visível” (Mt 9.2 – paralítico levado por quatro; Tg 2.18)

“E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Tem bom ânimo, filho; estão perdoados os teus pecados.” (Mt 9.2)

“Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé.” (Tg 2.18)

– Justifica (Rm 3.28, 30; 5.1; Gl 2.16; 3.8)

“Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso.” (Rm 3.28, 30)

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;” (Rm 5.1)

“sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado.” (Gl 2.16)

“Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos.” (Gl 3.8)

– Salva (Lc 17.19; Ef 2.8)

“E disse-lhe: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou.” (Lc 17.19)

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;” (Ef 2.8 – com certeza a salvação é dom ou dádiva de Deus)

– Nos torna filhos de Deus (Gl 3.26)

“Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus;” (Gl 3.26)

– Ressuscita para uma nova vida (Cl 2.12)

“tendo sido sepultados, juntamente com ele, no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.” (Cl 2.12)

– Purifica (At 15.9)

“E não estabeleceu distinção alguma entre nós e eles, purificando-lhes pela fé o coração.” (At 15.9)

– Santifica (At 26.18)

“para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” (At 26.18)

– Alimenta (1Tm 4.6)

“Expondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.” (1Tm 4.6)

– Protege (Ef 6.16)

“embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.” (Ef 6.16)

Cura (At 3.16; 14.9)

“Pela fé em o nome de Jesus, é que esse mesmo nome fortaleceu a este homem que agora vedes e reconheceis; sim, a fé que vem por meio de Jesus deu a este saúde perfeita na presença de todos vós.” (At 3.16)

“Esse homem ouviu falar Paulo, que, fixando nele os olhos e vendo que possuía fé para ser curado,” (At 14.9)

– Vence o mundo (1Jo 5.4)

“porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” (1Jo 5.4)

05. Fé em Jesus Cristo ou por meio de Jesus Cristo (At 3.16; Rm 5.2; Hb 12.2; Cl 1.4)

“Pela fé em o nome de Jesus, é que esse mesmo nome fortaleceu a este homem que agora vedes e reconheceis; sim, a fé que vem por meio de Jesus deu a este saúde perfeita na presença de todos vós.” (At 3.16)

“por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.” (Rm 5.2)

“olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.” (Hb 12.2)

“desde que ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos;” (Cl 1.4)

06. Fé pela pregação e pregação da fé (Rm 10.17; Gl 3.2)

“E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo.” (Rm 10.17)

“Quero apenas saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé?” (Gl 3.2)

07. Fé como dom espiritual repartido por Deus (Rm 12.3; 1Co 12.9)

“Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.” (Rm 12.3)

“a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;” (1Co 12.9)

08. Fé que se apoia no poder de Deus (1Co 2.5)

“para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus.” (1Co 2.5)

09. Fé que é estilo de vida – “o justo viverá por fé” (Rm 1.17; 2Co 5.7; Gl 2.20; Gl 3.11; Hb 10.38)

“visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.” (Rm 1.17)

“visto que andamos por fé e não pelo que vemos.” (2Co 5.7)

“logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.” (Gl 2.20)

“E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.” (Gl 3.11)

“todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma.” (Hb 10.38)

10. Fé que é única e que busca a unidade (Ef 4.5, 4.13)

“há um só Senhor, uma só fé, um só batismo;” (Ef 4.5)

“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo,” (Ef 4.13)

11. Fé a ser imitada (Hb 13.7)

“Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram.” (Hb 13.7)

12. Fé que é provada e aprovada (1Pe 1.7)

“para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo;” (1Pe 1.7)

Raabe e seu tempo de restauração

Raabe_PRC

Introdução:

Por mais que você esteja vivendo um daqueles momentos em que se diz “se melhorar estraga”, temos que admitir que esta nossa existência terrena é um tempo de aflição. Tudo parece ir bem, mas de repente uma demissão do emprego, um acidente trágico envolvendo um membro da família, um diagnóstico de câncer, uma fala inesperada do cônjuge “não dá mais, estou te deixando” etc, muda tudo. O apóstolo Paulo nos apresenta o contraponto entre o tempo presente e a glória futura: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” (Rm 8.18). Quem é de Deus não pode fechar-se no seu mundinho, quando tudo está bem, desprezando todo o sofrimento ao seu redor. Também, não pode absorver todo o sofrimento alheio ao ponto de adoecer, de entrar em depressão. Deus é um Deus de restauração! Quem está em Cristo já experimentou essa ação transformadora do Espírito Santo, fazendo-nos novas criaturas, prontos para viver uma vida abundante. Ainda que venham as dificuldades, ele está conosco e nos sustenta. Mas, muito perto de nós, há pessoas que ainda precisam experimentar a verdadeira restauração que vem de Deus. Nem todos vão atender ao chamado de Deus, mas se alguém o fizer, já é alguma coisa. Raabe ilustra bem isso.

1. O CENÁRIO DA CALAMIDADE (Js 2.1-2)

Se você está preocupado em morar no bairro ou na rua onde está morando. Se você está preocupado e inseguro com o cenário nacional. Então, penetre um pouco no cenário de calamidade em que vivia Raabe.

a) Vida desprezível – mulher prostituta.

Ser mulher, naquela época, era algo extremamente desafiador. Não era contada no censo, não tinha direitos nem vontade própria. O pai ou o marido podiam interromper o voto que fizesse (Nm 30.3-8). Se isso ainda fora pouco, imaginem o desprezo de ser uma meretriz, uma mulher prostituta. Naquela época de raras oportunidades de trabalho para a mulher, algumas, em desespero, apelavam para essa forma de vida para não morrer de fome.

b) Destruição total iminente

Ela vivia em Jericó. A notícia de que um povo saíra do Egito de forma espantosa já havia chegado lá. Esse povo, ajudado por um Deus mais poderoso do que todos, estava varrendo todas as nações em seu caminho. Agora, estava às portas da sua terra para destruir tudo: cada homem, cada mulher, cada idoso, cada criança (Js 6.21).

Ponha-se no lugar dela. O que de pior ela podia esperar? É que os espias do povo inimigo e invasor escolhessem justamente sua casa, e seu rei fosse avisado disso. No pior momento da vida de uma pessoa, Deus pode transformar calamidade em oportunidade. Mas certamente isso irá depender da nossa reação, da nossa atitude, da nossa decisão naquela hora.

2. O CENÁRIO DA OPORTUNIDADE (Js 2.3-13)

Na verdade, a oportunidade bateu à porta da casa de Raabe. Não eram mais dois clientes para usufruírem dos seus serviços, propiciando recursos para sua subsistência por mais alguns dias. Antes, porém, eram dois agentes de oportunidade, com potencial para reverter o seu estado de calamidade, capazes de mudar completamente a história da sua vida e família. Os passos da restauração foram os seguintes:

a) Acolhimento (vv. 3-7)

Quando a oportunidade bate à nossa porta, é pegar ou largar. Nesta hora, o tempo não é um aliado, mas um carrasco. Quando se leva uma vidinha vazia de tudo, quando se chega ao fundo do poço, quando não se tem mais nada a perder, o melhor mesmo é agarrar a oportunidade com todas as forças. Em alguns minutos todo o seu passado, presente e futuro passou em sua mente e ela decidiu acolher aquela oportunidade; esconder e proteger os espias de Israel.

b) Fé (vv. 8-11)

Raabe não é lembrada ou mencionada na Bíblia por sua mentira aos enviados do seu rei, nem por ter exercido um alto cargo em Jericó ou Israel, mas por sua fé: “Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias.” (Hb 11.31). Ou, segundo Tiago, por obras que comprovavam sua fé: “De igual modo, não foi também justificada por obras a meretriz Raabe, quando acolheu os emissários e os fez partir por outro caminho? (Tg 2.25). Há muitas mulheres que desempenharam papel importante nas histórias narradas na Bíblia, mas que não foram contempladas com qualquer registro de algo que tenham falado. Entretanto, a fala de Raabe é registrada. Qual a visão que você tem de uma prostituta? Raabe é surpreendente nas confissões que faz:

  • Ela tinha convicção dos propósitos do Senhor: “Deus vos deu esta terra” (v.9). Talvez nem Josué tivesse tanta certeza disso.
  • Ela estava bem informada dos feitos do Senhor: ”Porque temos ouvido que o SENHOR secou as águas do mar Vermelho diante de vós, quando saíeis do Egito; e também o que fizestes aos dois reis dos amorreus, Seom e Ogue, que estavam além do Jordão, os quais destruístes.” (v. 10).
  • Ela fazia uma leitura correta do estado de espírito do seu povo: “…Ouvindo isto, desmaiou-nos o coração, e em ninguém mais há ânimo algum, por causa da vossa presença;” (v. 11a)
  • Ela fez uma declaração extraordinária sobre quem era aquele Deus de Israel: porque o SENHOR, vosso Deus, é Deus em cima nos céus e embaixo na terra.” (v. 11b)

c) Clamor e Súplica (vv. 12-13)

Acolher, crer e confessar, depois suplicar são os passos que conduzem à restauração de uma vida. Raabe continua nos surpreendendo.

  • Ela é uma mulher de família; com pai, mãe, irmãos e irmãs.
  • Ela intercede por sua vida e pela casa do seu pai.
  • Ela pede um “sinal certo” de que seria atendida.

3. O CENÁRIO DO COMPROMETIMENTO (Js 2.14-22)

É notório verificar que Raabe, tão necessitada de restauração e ajuda, foi capaz de importar-se com a:

  • Preservação da sua família.
  • Preservação dos espias.
  • Preservação do trato ou juramento ou pacto.

Já li esta história muitas vezes, mas desta vez algo muito forte me chamou a atenção: Uma parte deveria preservar a outra e ambas deveriam cumprir o trato para que houvesse um final feliz para ambas as partes. Há aqui duas preciosas mensagens para cada crente e para a igreja de Cristo.

1ª) Igreja é corpo de Cristo e no corpo, cada membro precisa preservar o outro membro do corpo. O apóstolo Paulo nos convoca à reflexão e nos alerta: “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor. Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede que não sejais mutuamente destruídos.” (Gl 5.13-15). Portanto, precisamos estar comprometidos com a preservação do corpo de Cristo.

2ª) Havia ali duas partes envolvidas e um trato. Ambas as partes deveriam se comprometer com o trato e cumpri-lo. Raabe deveria: não denunciar os espias, trazer sua família para dentro de sua casa e sinalizar sua casa. Os dois espias deveriam informar tal trato a Josué que juntamente com o exército de Israel deveriam poupar a casa sinalizada. Há em alguns elementos desta narrativa uma boa ilustração do pacto da Graça salvadora de Deus, em Cristo Jesus. Josué e os espias representam a parte divina; Raabe e sua família representam a parte humana. Josué representa Deus e os espias representam Jesus, o enviado de Deus e mediador da Nova Aliança. Tanto nesta ilustração da graça, como na do sacrifício oferecido por Abraão, Isaque e os espias foram poupados, porque o que estava na pauta divina era o teste da fé de Abraão e de Raabe. Raabe representa os remidos do Senhor, alcançados pela graça e misericórdia de Deus. A família de Raabe representa aqueles são abençoados nesta vida pela proximidade e convívio com os remidos do Senhor, embora isso não lhes garanta a vida eterna. O cordão de fio escarlata amarrado à janela (Js 2.18) tem o mesmo simbolismo do sangue do cordeiro aplicado nas “ombreiras e verga da porta” da casa de cada israelita, quando da saída do Egito (Ex 12.7); representa o sangue de Cristo vertido na Cruz, o único meio de aplacar a ira divina contra o pecador. Jericó representa o mundo ímpio e pecador a ser totalmente destruído no dia do juízo: “Porém a cidade será condenada, ela e tudo quanto nela houver; somente viverá Raabe, a prostituta, e todos os que estiverem com ela em casa, porquanto escondeu os mensageiros que enviamos.” (Js 6.17). O trato representa o pacto da graça. Para ser poupado era indispensável estar dentro do lugar designado e sinalizado. Na graça, este lugar não é físico. Não é um templo com uma cruz no topo da sua fachada (simbolizando a casa de Raabe e o cordão escarlata). Não é o rol de membros de uma igreja local. Antes, porém, é o lugar da obediência ao pacto da graça, da resposta positiva, pela fé, ao chamado divino (Jo 1.12-13).

Conclusão:

É motivador constatar que a restauração:

a) Conduz a uma nova vida, digna e abundante: “Mas Josué conservou com vida a prostituta Raabe, e a casa de seu pai, e tudo quanto tinha; e habitou no meio de Israel até ao dia de hoje, porquanto escondera os mensageiros que Josué enviara a espiar Jericó.” (Js 6.25).

“Somos propensos, muitas vezes, a pensar que Deus, para ser justo, deve restringir sua oferta de salvação apenas às pessoas moralmente dignas. Mas a mensagem bíblica, revelada tanto no Antigo Testamento como no Novo, é que a oferta de salvação é extensiva a todos os pecadores. São de Cristo as palavras: ‘Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes. Não vim chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento’ (Lc 5.31 e 32). Em Isaías 1.18 é apresentado o convite: ‘Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã.’” (Alberto R. Timm)

b) Pode nos surpreender com privilégios inimagináveis, como o de Raabe ter sido inserida na genealogia de Jesus. (Mt 1.5)

%d blogueiros gostam disto: