Arquivo

Archive for 03/09/2017

A Palavra da Fé e os 4 “M”

Texto base: Atos 16.11-24; 32-34 (Romanos 10.8-10)

Introdução: (Contexto histórico)

Trata-se da segunda viagem missionária de Paulo (50-54 dC). O Objetivo inicial era visitar os irmãos de todas as cidades da primeira viagem (45-47 dC) para fortalecer-lhes a fé, depois de uns três anos.

A equipe inicial era composta por Paulo e Barnabé. Surge o primeiro problema. Uma grande desavença entre eles por causa de João Marcos (primo de Barnabé – Cl 4.10 e escritor do Evangelho segundo Marcos), que Barnabé queria que os acompanhasse e Paulo não concordava, pois este havia se afastado deles na primeira viagem (At 13.13).

Novas equipes são formadas: Barnabé e João Marcos vão para Chipre, com destino a Ásia, “assumindo ou usurpando” a rota inicialmente planejada da 1ª viagem. Nenhuma recomendação da igreja é mencionada e a viagem deles não aparece no registro Bíblico. Cerca de 12 anos depois, há registro de que Marcos assistia a Paulo na prisão (Cl 4.10; Fm 24) e que Paulo o manda chamar antes de ser executado (2Tm 4.11), o que demonstra que um fracasso não é necessariamente o fim de tudo.

Paulo e Silas partem para a mesma rota, só que no sentido contrário. Saem recomendados pela igreja de Antioquia e Lucas registra no livro de Atos os acontecimentos dessa viagem. Na cidade de Listra a equipe é reforçada por Timóteo.

Outro problema à vista. Em Antioquia da Pisídia resolveram sair da rota, provavelmente para não se encontrarem com a equipe de Barnabé, continuando em frente, até às proximidades da Mísia. Dali, tentaram retornar pela esquerda, para pregarem a Palavra na Ásia, mas foram impedidos pelo Espírito. Tentaram, então, tomar o sentido oposto, à direita, em direção à Bitínia e, outra vez foram impedidos pelo Espírito.  Entenderam, então, que o Senhor os impelia a seguir em frente, à Trôade, uma cidade litorânea do mar Egeu, que separa o continente Asiático do Europeu.

Em Trôade, aparentemente sem rumo, duas coisas acontecem:

1ª) Numa visão, à noite, o Espírito os direciona para a Macedônia (Europa);

2ª) Lucas, o médico amado, se junta à equipe. Na manhã seguinte, em pronta obediência à visão, navegam para a região da Macedônia, passando primeiramente pela ilha de Samotrácia, chegando à cidade de Neápolis e prosseguindo viagem até Filipos, cidade importante da Macedônia, a primeira do distrito e colônia romana e, localizada atualmente na Grécia. Ali permaneceram alguns dias.

1. UMA MULHER TEMENTE A DEUS (At 16.13-15)

A palavra da fé produz transformação!

A palavra da fé foi pregada a várias mulheres, porém, aparentemente foi recebida apenas por Lídia, provavelmente a primeira convertida na Europa. O texto destaca algumas informações sobre Lídia:

1ª) Uma mulher engajada no mercado de trabalho, no segmento de vendas (tintura purpúrea), que talvez estivesse ali no exercício da sua profissão;

2ª) Uma mulher temente a Deus que necessitava de salvação.

Lídia representa um grande grupo de pessoas que, por um lado tentam ganhar a vida honestamente, exercendo sua profissão; por outro lado, estão acomodadas a um sistema de vida que, consciente ou inconscientemente elaboraram para si próprias e, se acham seguras de que isso lhes garantirá a salvação eterna. Triste ilusão!

Há muita gente assim, fora e dentro das igrejas. É como diz o apóstolo Paulo em Romanos 10.2-3: têm zelo por Deus, sem entendimento; desconhecendo a justiça de Deus, adotam a justiça própria, ou seja, estabelecem seus próprios critérios de salvação. Pensando nesse tipo de gente, especialmente os que estão mais próximos das igrejas, podemos chamá-los, com todo respeito de GDS, os GOSPELS, DOMINGUEIROS e SIMPATIZANTES:

Golpel, porque virou moda; eles vão ao embalo da moda…

Domingueiro, porque afinal, domingo sem culto … semana sem graça (parafraseando)

Simpatizante, porque: “não sou da igreja mas gosto muito do culto: Que coral! Que pregações! Que gente legal!”

Ser batizado não é tudo! Participar de alguma atividade da igreja, também não é tudo! É preciso NASCER DE NOVO! É preciso CONVERSÃO, MUDANÇA DE VIDA!

É preciso ter cuidado com certas ideias ou doutrinas que ancoram esses sistemas de justiça própria! Alguns deles podem ser simbolizados por:

1ª) Balança de Pescador (Doutrina da compensação)

Atos bons > Atos maus = salvação

2ª) Bumerangue – vai e volta (Doutrina da reencarnação)

Na próxima existência vou me aprimorar mais.

3ª) Bom velhinho (Doutrina da compaixão final)

Deus é amor e bondade. No fim ele vai me perdoar….

Paulo pregou ali a Palavra da Cruz, aquela que é loucura para os que se perdem, mas, o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê.

De alguma forma, ele expôs o Plano da Salvação, aquele que satisfaz a justiça de Deus, como por exemplo, aquele que a gente conta às crianças usando os dedos das mãos:

1 – Polegar: Adão pecou e o pecado passou a todos os homens. Pelo pecado veio a morte eterna, a separação eterna de Deus; (Rm 5.12)

2 – Indicador: Eu sou homem, logo sou pecador e estou perdido eternamente;

3 – Médio: Jesus Cristo morreu na cruz para que todo aquele que nele crer, tenha a vida eterna;

4 – Anelar: Eu me arrependo dos meus pecados, eu creio e confesso a Jesus como Salvador e Senhor da minha vida;

5 – Mínimo: Eu estou salvo!

(1-mata piolho, 2-fura-bolo, 3-maior de todos, 4-seu vizinho, 5-dedo mindinho)

A palavra da fé pregada por Paulo, juntamente com a intervenção do Espírito de Deus, fez com que Lídia abandonasse suas posições religiosas e se rendesse à justiça de Deus. Em seguida, ela recebeu o batismo, e já começou a fazer evangelismo e missões, levando sua família aos pés de Cristo e hospedando os missionários Cristãos.

2. UMA MOÇA ADIVINHADORA (At 16.16-18)

A palavra da fé é poder!

O texto nos informa que:

1º) Essa moça participava de um estranho negócio, altamente lucrativo, baseado em adivinhações;

2º) Ela era duplamente escravizada: pelo demônio e pelos patrões.

Já imaginaram do que ela era capaz? Quantas consultas, quantas revelações?

Ela representa aquele grupo de pessoas que está refém de Satanás, envolvido em pactos e/ou estranhos negócios lucrativos. Quantos empresários e governantes apelam para este tipo de compromisso diabólico?

Ela também necessitava de libertação; não do seu senso de justiça própria, como Lídia, mas de uma libertação espiritual. Ela estava sendo vítima do 3º tipo de ataque maligno: 1º)CONFUNDIR; 2º)CONQUISTAR; 3º)CONTROLAR ; 4º)COMBATER.

Ela, diariamente e gratuitamente, “adivinhava” a identidade dos missionários de Deus – servos do Deus Altíssimo. É interessante como a alma humana, mesmo aprisionada desse jeito, vai ao encontro do socorro necessitado. E, assim, no momento certo, Paulo a libertou em nome de Jesus.

“E ele na mesma hora saiu”

Essa palavra de fé é muito mais do que filosofia, um conjunto de doutrinas, etc. É “power”, é o poder de Deus para a salvação e libertação da escravidão de Satanás. A graça libertadora de Deus age na parte mais fraca, a jovem explorada. A liberdade implica em subjugar o maior tirano, o pecado (Jo 8.34; Pv 5.21-22). Esta fé traz nova esperança nas palavras daquele que é o alvo da fé (Jo 8.36).

Ninguém deve interpretar erroneamente os sentimentos de Paulo que eram de compaixão por aquela jovem e de indignação para com o espírito demoníaco que nela agia.

3. UMA MULTIDÃO MANIPULADA (At 16.19-24)

A palavra da fé é combatida!

Você tem certeza de que não tem sido manipulado pelos poderosos deste mundo?

“propagando costumes que não podemos receber nem praticar porque somos romanos”

A suposta acusação contra os missionários cristãos era a de “interferência cultural”, pois estavam propagando costumes que se contrapunham aos costumes romanos. A palavra aqui traduzida por “costumes”, no grego “étos”[1] (comp. At 6.14) parece incorporar práticas religiosas e ritualistas, além de hábitos sociais. Em outras palavras, quase que certamente se refere a todo o sistema judaico de vida.

Como se originam, se incorporam e se propagam os costumes? Por que é tão difícil resistir?

QUE MUNDO É ESSE?

Vivemos num verdadeiro CONSUMISMO DESCARTÁVEL (coisas, pessoas, valores, etc):

  • Culto ao corpo;
  • O que importa é o aqui e agora.

Nossa cultura brasileira foi impregnada por refrãos que produzem  valores e comportamentos altamente destrutivos:

  • O importante é levar vantagem em tudo;
  • Jeitinho brasileiro;
  • Eu só peço a Deus um pouco de malandragem…
  • Tô nem aí!
  • Deixa a vida me levar, vida leva eu.

É incrível como um mau costume pega! É incrível como uma tradição é aceita sem um prévio questionamento! Como é difícil deixar um sistema de vida, mesmo percebendo que este não atende aos anseios mais profundos da alma! Quão intensa é a pressão das massas sobre aqueles que não têm ou se propõem a deixar os seus costumes!

Felizmente há uma boa notícia para aqueles que sentem a necessidade de uma mudança de vida. A fé verdadeira em Jesus é capaz de operar uma mudança radical, removendo todos aqueles costumes que não têm sua origem no próprio Deus. Sua eficácia está no fato de que a mudança ocorre de dentro para fora. Inicia-se no interior, nas concepções e convicções e transborda para o exterior, tornando plena a mudança. É como alguém disse: “A beleza do cristianismo é que ele tira o homem do mundo e depois o mundo de dentro dele”. O mundo aqui não é o mundo físico, porém todo o sistema organizado que se opõe a Deus.

Na acusação está patente um falso patriotismo, uma ignorância quanto a distinção entre Judaísmo e Cristianismo, tudo isto a título de vingança. Ainda hoje o Cristianismo tem sido acusado de interferir na cultura ocidental, com suas regras e costumes que nunca deveriam ter saído de Israel. É uma visão totalmente distorcida dos fatos. “O Cristianismo, com todas as suas regras divinas e sua essência apresenta um referencial padrão de conduta para o homem. Aqueles que estão distantes desse referencial tentam destruí-lo para que não sejam condenados quando aferidos pelo mesmo.” (Exemplo: Sexo, família, moda, etc). Uma grande prova da distinção entre Cristianismo e Judaísmo é que o próprio judeu se mantém afastado. A fé é universal: “compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação…” (Ap 5.9-10)

Aqui nós encontramos a fórmula pela qual os costumes (sistemas) tentam prevalecer contra a palavra da fé:

  1. Motivação material: financeira – lucro;
  2. Violência;
  3. Discurso falso;
  4. Manipulação das massas (Poder de comunicação de massa – apenas alguns ditam as regras para todos);
  5. Obediência autômata das massas;
  6. Manipulação da justiça;
  7. Força física.

4. OS MISSIONÁRIOS CRISTÃOS (At 16.32-34)

A palavra da fé implica em compromisso!

“E lhe pregaram a palavra de Deus e a todos os de sua casa.” (At 16.32)

Esses servos do Deus altíssimo – Paulo, Silas, Timóteo e Lucas – eram autênticas encarnações da palavra da fé, um dos sinais do novo nascimento. Viviam a essência do evangelho, ou seja:

  • Comunhão com Deus pela oração (16.13, 16)
  • Pregação do Evangelho (16.13)
  • Libertação dos oprimidos pelo diabo (16.18)
  • Edificação dos crentes (15.36)
  • Serviço à igreja (16.4)

Em resumo, trata-se de “Negócio humanitário”, sem fins lucrativos.

A palavra da fé é vencedora!

Toda a força que sustenta o sistema mundano não representa qualquer ameaça para os que estão na fé (1Jo 5.1a, 4). Satanás já está vencido (1Jo 4.4b).

É uma estranha maneira de vencer e paradoxalmente intrigante: os que estão do lado de Deus têm todo o poder sobre o reino das trevas; entretanto, este poder não os isenta da humilhação, do sofrimento físico, das perseguições e até da perda da vida. Na contabilidade divina, a vitória está no alcance dos objetivos maiores do Pai Celeste. Cristo morreu, mas venceu.

Tudo começou com uma visão onde alguém pedia ajuda. O fato é que duas pessoas, juntamente com suas famílias, foram alcançadas pela graça de Deus e uma jovem foi liberta. Paulo e Silas sofreram, mas venceram, pois, um testemunho de fé foi deixado ali em Filipos; mais uma igreja foi organizada. A vitória foi alcançada apenas com as armas espirituais.

Conclusão: Com qual desses grupos você se identifica?

Jesus disse: “Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas ESPADA.” (Mt 10.34). O cristianismo autêntico implica em confronto direto com o reino das trevas e todos os seus sistemas de vida. Assim é que ninguém pode viver debaixo dos dois sistemas. Terá que seguir a um e abandonar o outro.

“Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.” (Fernando Pessoa – 1888/1935)

…………………………………………………

[1] Costumes = Hábito: Lc 2.42; 22.39 + Rito: Lc 1.9; At 6.14; 15.1

“Os costumes atuam como um impermeabilizante, criando uma película em torno do indivíduo, isolando-o e sufocando-o. Só a fé em Jesus é capaz de tirar o homem deste cativeiro e dar-lhe verdadeira liberdade.”

 


Catedral Presbiteriana do Rio
22/08/2004 – Culto Vespertino (19h)
Esboço da Mensagem pregada pelo Presbítero Paulo Raposo Correia

%d blogueiros gostam disto: